Santos Convention Center

Um mural do artista Eduardo Kobra, com 800m², enfocando cinco ícones de Santos (Museu do Café, bonde, Pelé e porto, retratados no interior das muretas, outra característica da cidade), inaugurado em 23 de outubro de 2020, ilustram a face externa no Santos Convention Center, o mais moderno e completo da cidade.

Com 32.565,81m² de área construída, o centro de convenções, entregue oficialmente em 30 de outubro de 2020, está localizado junto à avenida Mário Covas e próximo ao ferry boat que interliga Santos e Guarujá.

Estrutura

O Santos Convention Center é integrado por um pavilhão de feiras e exposições, com 9 mil m², no térreo, e salões de convenções e shows, de 4,5 mil m² e capacidade para 3.200 pessoas, no 1º andar.

A área de convenções e shows dispõe de um ambiente central, onde fica o palco, ladeado por oito salas (quatro de cada lado). No mezanino, há ainda um foyer e quatro salas de apoio.

O Santos Convention Center conta também com heliponto, estacionamento coberto para 400 veículos e espelho d’água.

Administração

A administração do novo centro de convenções de Santos está a cargo da multinacional francesa GL Events, que venceu a licitação da Prefeitura para explorar o espaço por 24 anos.

Essa empresa está presente em 27 destinos, nos cinco continentes, onde gerencia 51 espaços. No país, é responsável pelo São Paulo Expo, Riocentro e o Centro de Convenções Salvador. Além disso, faz a gestão de eventos como a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro.

Mural

Intitulado ‘Coração Santista’, o mural de 800 m² é uma homenagem do muralista Eduardo Kobra aos 80 anos de Pelé, comemorados em 23 de outubro de 2020, data em que a arte foi inaugurada.

A produção consumiu cerca de 60 dias de trabalho do muralista, entre pesquisas, projeto de arte e pintura, que respeita e valoriza a cultura e a história de Santos. Foram utilizadas pouco mais de 300 latas de spray.

Ele contou com a ajuda de quatro pessoas de sua equipe, trabalhando com a proteção de telas para que a surpresa para Pelé e a cidade não fossem reveladas antes da hora.

Mural do Museu do Café

Inaugurado em 1998, o museu está instalado no antigo e histórico prédio da Bolsa Oficial de Café, inaugurado nas comemorações do centenário da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1922, após apenas dois anos de obras. A bolsa, entretanto, já funcionava na cidade desde 1917.

Por mais de duas décadas, a Bolsa Oficial de Café foi um dos principais centros de negociações de café do mundo. Na década de 1950, os pregões foram transferidos para São Paulo e, 20 anos depois, o prédio foi abandonado e ficou fechado até 1998, quando reabriu, após ampla restauração, agora como Museu do Café.

No prédio de estilo eclético, com 6 mil m² e mais de 200 portas e janelas, funciona uma cafeteria que oferece os melhores blends – tem até o Jacu Bird, grão produzido no Espírito Santo, um dos mais curiosos e caros do planeta.

Mural do Bonde

Funciona em Santos o único Museu Vivo Internacional de Bondes da América Latina, com elétricos originais dos séculos 19 e 20, procedentes da Escócia, Portugal, Itália e Japão.

Com saída da Estação do Valongo – prédio de 1867, da primeira ferrovia paulista -, o passeio de bonde envolve os principais patrimônios do Centro Histórico e conta com monitoria de guia de turismo.

Os motorneiros e condutores da Linha Turística do Bonde vestem réplicas do uniforme original da época em que os bondes eram o principal meio de transporte na cidade. A obra de Eduardo Kobra destaca o condutor Welcio Francelino da Costa, que integra a equipe desde a ativação da Linha Turística do Bonde, em 2000.

Mural do Pelé

A imagem escolhida por Eduardo Kobra reproduz uma das fotos mais conhecidas no mundo e considerada uma obra-prima. Trata-se de uma cena captada pelo fotógrafo Luiz Paulo Machado, à época freelancer da Revista Placar, durante o amistoso beneficente Brasil 0 x 2 Flamengo.

O jogo, em 6 de outubro de 1976, foi realizado em memória ao craque flamenguista Geraldo Cleofas Dias Alves, o Geraldo Assoviador, que morreu aos 22 anos, durante uma amigdalectomia (extração das amígdalas).

A imagem foi publicada pela primeira vez na edição 389 da Placar, de outubro de 1977, por ocasião da despedida definitiva de Pelé do futebol, quando o Rei atuava pelo Cosmos. Essa edição trazia o ‘Documento histórico: 22 anos de Pelé’, encarte especial, em cores, cuja capa estampava o registro feito por Luiz Paulo Machado.

Mural do Porto

Responsável pela movimentação de cerca de 30% de todas as trocas comerciais brasileiras e maior complexo portuário da América Latina, com um total de 7,8 milhões de metros quadrados de área útil, o Porto de Santos é o maior exportador de açúcar, suco de laranja e café em grãos do mundo. Também é destaque na exportação de soja, milho, álcool, automóveis e produtos industrializados em geral.

O Porto de Santos é o primeiro porto organizado no país. Com estruturas rudimentares, ele começou suas atividades no início do século 16 e, em 2 de fevereiro de 1892, foram inaugurados os primeiros 260m de cais construídos.

Os quase 16km de cais abrigam 66 berços de atracação de navios, 11 deles de uso privado. Já o canal de navegação, com profundidade de 15 metros e largura de 220 metros (trecho mais estreito), possui 55 terminais marítimos e retroportuários, localizados em duas margens - uma no município de Santos (direita) e outra no de Guarujá (esquerda).

Suas instalações para acondicionar granéis sólidos têm capacidade para 2,5 milhões de toneladas e, para granéis líquidos, pode armazenar aproximadamente 700 mil m³. O Porto de Santos é administrado pela Santos Port Authority (SPA), vinculada ao Ministério da Infraestrutura.

Eduardo Kobra

Com obras em Nova Iorque e Nova Jersey (EUA), Moscou (Rússia), Malaui (África), Amsterdã (Holanda) e em inúmeras outras cidades dos cinco continentes, o paulistano Carlos Eduardo Fernandes, o Kobra, detém, desde os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, o recorde de maior mural grafitado do mundo – primeiro com ‘Etnias’, pintado para celebrar o evento, com 2.500m², marca superada por ele mesmo, ano seguinte, com uma obra em homenagem ao chocolate, que ocupa um paredão de 5.742m² às margens da Rodovia Castello Branco, na Região Metropolitana de São Paulo.

Em 1987, com apenas 12, ele começou a mostrar sua arte ao espalhar rabiscos pelos muros de São Paulo. Foi a perfeição de seu desenho que lhe garantiu o apelido ‘cobra’, logo incorporado ao nome artístico. De pichador a grafiteiro, nos anos 1990 passou a pintar cartazes para agências de publicidade e logo se tornou muralista.

Em 2007, despertou a atenção com o projeto Muro das Memórias, ao reproduzir, nas ruas, fotos antigas de São Paulo. Em 2011, fez em Lyon (França) seu primeiro mural fora do Brasil, convidado para ilustrar um paredão de um bairro que passava por revitalização.

Entre seus trabalhos, destaque para o mural de Nelson Mandela, pintado a convite de Madonna, no hospital infantil que a cantora mantém na África; Bailarina, pintada nas proximidades do Balé Bolshoi, em Moscou, e Michael Jackson, obra na esquina da East 11th Street com a First Avenue, em Nova Iorque.

Coração Santista é a primeira obra de Eduardo Kobra na Baixada Santista.