Notícias

24/ 05/ 2020

Santos amplia ações para o enfrentamento do coronavírus

Santos vem adotando, desde meados de março, várias medidas para o enfrentamento do coronavírus, intensificando as medidas preventivas e ações em várias áreas, de acordo com as necessidades, a fim de evitar a progressão de casos.

Até este domingo (24/5), Santos contabiliza 2.700 casos confirmados de residentes na cidade, com 196 internações (84 em UTIs) - há 383 casos suspeitos. Nessa data, Santos totaliza 107 óbitos confirmados  e 32 em  investigação. 301 pacientes internados já tiveram alta.

O primeiro óbito, ocorrido no último dia 1º de abril, refere-se a um paciente de 79 anos, com hipertensão e diabetes, internado em 25 de março em um hospital particular da cidade, sem informações, até agora, de viagem ao exterior ou contato com outras pessoas com diagnóstico confirmado do novo coronavírus. Foram a óbito homens com 30, 44, 45, 46, 54, 55, 56, 57, 59, dois com 60, dois com 62, 65, 66, 67, 68, 70, 71, 72, três com 74, dois com 75, dois com 76, dois com 77, 78, três com 79, quatro com 81, dois com 83, dois com 84, 86, 87 e 89 anos, e mulheres de 40, 46, duas com 48, 52, 58, 64, duas com 68, duas com 69, 72, duas com 73, 75, 76, duas com 78, 80, 82, duas com 87, duas com 88, duas com 89, três com 91, quatro com 92, 93, duas com 95, duas de 96 e duas com 98 anos. Não foi informada a idade dos demais pacientes que foram a óbito, entre 46 e 87 anos.

O levantamento contabiliza casos após mudança nos critérios para a classificação de portadores suspeitos. Com a comprovação da transmissão comunitária da doença no País, desde o início desta semana somente são coletadas amostras de suspeitas de Covid-19 entre pacientes internados ou profissionais de saúde. Anteriormente, pacientes com quadros leves (sintomas gripais, sem internação) também eram investigados. 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) orienta que pacientes com quadros leves não procurem as unidades e mantenham isolamento domiciliar. A indicação é procurar atendimento médico quando há febre persistente e alterações respiratórias como falta de ar.

VEJA AQUI AS MEDIDAS EM VIGOR EM SANTOS E AS INICIATIVAS PARA O ENFRENTAMENTO DA PANDEMIA:

Sexta-feira (22/5), 18h50

O Centro de Testagem para Covid-19 encerrou as suas atividades, nesta sexta-feira (22), com o balanço de 15.490 pessoas examinadas desde o início do drive thru, no estacionamento do Mendes Convention Center, em 13 de maio. Ao todo, houve 320 casos positivos (2,07%). Nesta sexta, foram realizados 1.855 testes rápidos, com 44 amostras positivas.

O atendimento foi voltado aos munícipes com sintomas e trabalhadores de serviços essenciais, sintomáticos ou não. Os testes rápidos são usados para a triagem de casos suspeitos e indicam a presença de anticorpos do tipo IgM (fase aguda) e IgG (fase de cura). Ou seja, indicam se a pessoa já teve contato com o vírus antes ou está produzindo anticorpos para combatê-lo no seu organismo.

Pessoas cujos testes rápidos deram resultado positivo também passaram, no drive thru, pela coleta de secreção das mucosas nasais e da faringe para o exame laboratorial RT-PCR, para confirmar ou descartar o diagnóstico. O alto grau de testagem é uma das principais ações no enfrentamento à covid-29, pois sem testes, não há  elementos técnicos para a tomada de decisões em curto e médio prazos. A testagem também possibilita às pessoas saberem se estão contaminadas, conforme  a Secretaria de Saúde de Santos. A secretaria ressaltou também a dedicação das equipes de enfermagem, médicos, dentistas, agentes comunitários de saúde e profissionais administrativos que atuaram no centro de testagem. 

Quinta-feira (21/5), 20h32

Mais uma unidade de campanha exclusiva para a covid-19 começa a funcionar nesta sexta-feira (22) em Santos. O Hospital Vitória (R. Rio de Janeiro, 19, Vila Mathias) atenderá pacientes encaminhados das unidades de urgência e emergência da Cidade: UPA Central, UPA Zona Noroeste e Pronto-Socorro Provisório da Zona Leste. Serão 130 leitos, sendo 17 de UTI. Além da UTI, parte dos leitos de clínica médica já estarão disponíveis para ocupação nesta sexta-feira, o equivalente a cerca de 30% do total. Gradativamente, em um período máximo de cinco dias, todas as vagas estarão em operação.

As unidades de terapia intensiva estão localizadas no 3º pavimento; os de clínica médica do 4º ao 8º andar. O primeiro pavimento terá ainda cinco leitos para estabilização dos pacientes recém-chegados e o segundo andar é reservado para atividades administrativas.

O acréscimo dessas vagas para pacientes com covid-19 tende a aliviar a taxa de ocupação de leitos no Município, classificada como “preocupante” pela Prefeitura. Nesta quinta, as UTIs da cidade, tanto públicas como privadas, para covid-19 estavam com ocupação superior a 80% - se somadas aos leitos de enfermaria, o índice é superior a 50%. De acordo com especialistas em epidemiologia, estaremos vivendo o pico da epidemia entre o final de maio e início de junho.

Pertencente ao United Health Group Brasil, proprietário da operadora de saúde Amil, o Hospital Vitória foi cedido gratuitamente ao Município por meio de um termo de comodato, válido até 31 de dezembro. A gestão do Hospital Vitória será compartilhada entre a Prefeitura e a organização social (OS) Instituto Social Hospital Alemão Oswaldo Cruz, por meio de aditamento do contrato para gerenciamento do Complexo Hospitalar dos Estivadores. O custo mensal da unidade, R$ 4,8 milhões, será pago com recursos do Governo do Estado, totalizando R$ 19 milhões.

Um investimento de R$ 4,9 milhões da Prefeitura garantiu o Hospital Vitória como mais uma unidade de campanha para covid-19. Houve adequações na estrutura física e na rede de gases, além da compra de equipamentos, leitos hospitalares, ventiladores mecânicos e monitores multiparâmetros.

Com a urgência de atendimentos imposta pela pandemia, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) buscou uma solução ágil e econômica para a instalação de novos leitos de campanha. Por já dispor de grande parte da infraestrutura necessária, o Hospital Vitória – cujas atividades já se encontravam suspensas – foi identificado como local ideal na Cidade para as instalações temporárias.Ainda assim, para atender plenamente a população, o edifício precisou de adaptações, pois foi projetado para tratamentos oncológicos, não de pronto-socorro.  Caso a opção fosse construir um hospital deste porte com as mesmas condições, ou mesmo montar uma unidade com estruturas provisórias, em ginásios, estádios e outras áreas, o custo aos cofres públicos seria de 10 a 30 vezes superior ao investido na adaptação desse prédio. 

As intervenções realizadas pela Prefeitura nos oito andares do imóvel permitiram a ampliação do número de leitos de 46 para 131, quase três vezes mais do que havia originalmente. Após a pandemia, os aparelhos e leitos adquiridos para equipar a unidade de campanha serão aproveitados em outros equipamentos públicos de saúde. 

Quarta-feira (20/5), 19h17

Em ação para conter os contágios pelo novo coronavírus em Santos, 494 condutores de veículos com placa de fora da Baixada Santista foram abordados pela Guarda Civil Municipal (GCM) nesta quarta-feira (20) na entrada da Cidade. Desse total, 16 optaram por regressar à cidade de origem. Durante todo o dia, o trânsito apresentou lentidão nas vias de acesso ao Município, onde a operação de bloqueio é realizada em conjunto com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), com apoio da Polícia Militar.

O objetivo é desestimular a vinda de turistas para a região durante o período de feriados antecipados na capital – entre quarta (20) e sexta-feira (22), com prolongamento até domingo (24). Com operação durante as 24 horas do dia, os pontos de controle de acesso estão no Elevado da Alemoa e na Avenida Nossa Senhora de Fátima com a Rua Ana Santos, locais fiscalizados pela CET devido ao tráfego de caminhões. Já a GCM permanece na Avenida Martins Fontes, no Saboó. Desde 22 de março, 10 mil veículos já foram abordados.

Os motoristas abordados pela GCM são orientados quanto às medidas de quarentena em vigor na Cidade e avisados sobre o fechamento da praia, dos hotéis, dos parques e do comércio. Eles também recebem uma cartilha explicativa sobre modos de prevenção ao novo coronavírus e quanto ao uso obrigatório de máscaras faciais.

Bloqueio nos acessos

Terça-feira (19/5), 21h42

O governo do Estado vai colaborar com a restrição dos acessos às cidades da região (em ruas e avenidas) durante o período de feriados antecipados na Capital – entre quarta (20) e sexta-feira (22), com prolongamento até domingo (24). O anúncio foi feito pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Regional após solicitação do Condesb com o intuito de “garantir a elevação dos índices de isolamento social e proteger vidas”. Além disso, os prefeitos cobram mais restrições nas rodovias de acesso ao litoral, área de jurisdição do Estado.

O auxílio foi pedido pela Prefeitura, que pleiteou medidas restritivas para desestimular o turismo nesse momento, tendo em vista  o risco de expansão do vírus. O Município não tem autonomia para atuar nas estradas. Nos feriados de Páscoa, Tiradentes e Trabalho não houve operação de restrição feita pelo Estado e as ações santistas ficaram por conta exclusivamente da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Segundo o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, haverá apoio ao trabalho já realizado nas cidades. “Dialogamos com as prefeituras da Baixada Santista, Litoral Norte e Litoral Sul e o Estado irá apoiar as restrições que essas prefeituras estabelecerem no seu território”.

Em Santos, a operação para controle de acesso à Cidade será realizada pela GCM e pela CET, que abordarão ocupantes de veículos com placas de cidades de fora da Baixada Santista, em trabalho ininterrupto durante todo o feriado prolongado da capital.

Os pontos de controle de acesso foram instalados no Elevado da Alemoa e na Avenida Nossa Senhora de Fátima com a Rua Ana Santos, locais fiscalizados pela CET devido ao tráfego de caminhões. Já a GCM permanecerá na Avenida Martins Fontes, no Saboó. Desde 22 de março, 9,5 mil veículos já foram abordados.

Os condutores com placa de fora da região são informados sobre todas as medidas de prevenção à covid-19 e orientados a regressar à cidade de origem, caso a viagem tenha fins turísticos. Desde o final de março, estão fechados hotéis, restaurantes, parques e praias”.


Terça (19), 21h22

Vinte e dois representantes de setores comerciais de Santos conheceram, nesta terça-feira (19), detalhes da primeira versão do Plano de Monitoramento e Controle da covid-19 para a retomada das atividades econômicas da Cidade e puderam dar suas contribuições e sugestões de modo on-line, pela internet. O planejamento, feito em conjunto entre Prefeitura e diversas entidades que representam setores do comércio, foi apresentado por videoconferência, em debate que durou mais de três horas.

A reabertura dos estabelecimentos e retomada das atividades será determinada a partir de critérios técnicos como curva decrescente de casos de covid-19 e ocupação máxima de 60% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Cidade. Participaram, além de representantes da Administração Municipal, CDL Praia, CDL Centro, sindicatos, clubes sociais, Associação Comercial de Santos, Associação Brasileira de Shopping Centers, representantes das entidades de ensino superior, de escolas particulares, de academias, líderes empresariais, OAB Santos, Associação de Engenheiros e Arquitetos, dos Empresários da Construção Civil da Baixada Santista, além de representantes de conselhos municipais e do Santos Convention & Visitors Bureau.

De acordo com o documento, as atividades foram divididas em quatro grupos, classificados por cores de bandeiras (branca, verde, amarela e vermelha), de acordo com a natureza dos serviços e os riscos de contágio pelo novo coronavírus, considerando o nível de aglomeração de pessoas. O levantamento apontou que 63% das atividades desenvolvidas por pessoas físicas (autônomos e liberais) no Município são classificadas como bandeira branca e 37%, verde. São exemplos de atividades de profissionais e autônomos engenheiros, arquitetos, psicólogos, cuidadores de idosos, vidraceiros, pintores, funileiros, borracheiros, motoristas, despachantes, porteiros de edifícios, vigilantes, babás, chaveiros, caminhoneiros autônomos, soldadores, pedreiros, desenhistas técnicos, jornalistas e técnicos de manutenção.

Quanto às atividades desenvolvidas por pessoas jurídicas, 60% se classificam como bandeira branca, 32% verde, 1% amarela e 7% vermelha. São exemplos de segmentos comerciais classificados como bandeira branca (essenciais): saúde, lanches e refeições, gêneros alimentícios, transporte, construção civil, assistência técnica, abastecimento, serviços públicos e comunicação. Os estabelecimentos classificados como bandeira verde remetem a atividades com pequena aglomeração de pessoas. São exemplos: lojas de variedades, comércio de móveis, colchões, livros, papelaria, artigos esportivos, vestuário e acessórios, calçados, joalherias, shoppings centers, galerias e centros comerciais, instituições religiosas, atividades de estética e beleza e atividades de condicionamento físico.

Classificados como bandeira amarela se encontram os locais com média aglomeração de pessoas como, por exemplo, hotéis, motéis, pensões, alojamentos e bares com entretenimento. Como bandeira vermelha, ou seja, com alta aglomeração de pessoas, estão comércios como, por exemplo, bares e restaurantes com música ao vivo, casas de festas e eventos, instituições de ensino, cursos e capacitações, discotecas e danceterias, boliches, clubes sociais, esportivos e similares, museus, bibliotecas, teatros, exploração de jogos, casas de espetáculos, saunas e banhos.

De acordo com o planejamento apresentado, o processo de abertura acontecerá de maneira gradativa, dividido em quatro fases. A primeira acontecerá na ocasião da abertura. Para cada bandeira, há um direcionamento de funcionamento. Por exemplo, os comércios de bandeira branca, na fase um, terão como condições vender apenas delivery ou drive thru, sem permissão para consumo no local. O funcionamento, neste caso, não tem restrição de dias nem horários, mas o local não pode ter, em sua estrutura, cadeiras e mesas nas calçadas.

Neste mesmo exemplo, na fase dois, que seria após duas semanas do início do plano, as condições já se tornam mais flexíveis. O atendimento pode ser feito para uma pessoa para cada 10m2 de área construída; o consumo no local se torna permitido; funcionamento sem mantém sem restrições de dias e horários e a estrutura permanece sem cadeiras e mesas nas calçadas.

Na fase três, após cinco semanas do início do plano, o atendimento passaria a ser de duas pessoas por 10m2 de área construída. Consumo no local continuaria permitido, sem restrição de dias e horários de funcionamento e estrutura, ainda, sem cadeiras e mesas nas calçadas. A última fase, a quarta, estaria em vigor após oito semanas do início do plano. Nesse exemplo, o atendimento poderia ser de 100% da capacidade do imóvel. Consumo no local permitido, sem restrição de dias e horários e com estrutura permitida utilizando cadeiras e mesas com espaçamento de um metro entre elas. Em todos os casos, será exigido protocolo do Estado, regras do Município e protocolo do setor.

A participação de todos os segmentos foi positiva para esta primeira versão do plano, na construção de protocolos e determinações específicas para diversos segmentos, conforme explicou o secretário de Governo, Rogério Santos, que comanda o grupo técnico da Prefeitura responsável pela definição das regras para a retomada econômica no Município. “Além dos protocolos gerais, como por exemplo uso de máscara e álcool em gel, também teremos protocolos específicos em nossa Cidade e, nessa demanda, teremos ajuda dos comércios para criação de protocolos e determinações como, por exemplo, nas academias, nos restaurantes, nas escolas particulares. Isso vamos construir em conjunto”.

CLIQUE AQUI PARA CONFERIR O PLANO COMPLETO

Terça (19/5), 19h40

Na Baixada Santista, um a cada 45 habitantes já teve contato com o novo coronavírus. Este é o resultado da segunda etapa do estudo Epicobs (Epidemiologia da Covid-19 na Região Metropolitana da Baixada Santista), que realizou coletas de testes rápidos em 2.432 pessoas da região entre os dias 13 e 15 de maio (54 deram positivo). Os testes rápidos identificam a presença de anticorpos para o novo coronavírus. Em caso positivo, significa que a pessoa já teve covid-19.

A partir do resultado das amostras positivas, é feito um cálculo, similar ao de pesquisa eleitoral, levando em consideração a quantidade populacional da região, para estimar o total de infectados. Dessa forma, 2,2% da população já teve contato com o novo coronavírus. O resultado da segunda etapa também permitiu verificar que a cada registro oficial da doença, outras 10 não são notificadas aos órgãos públicos de saúde. Por meio de amostra, o estudo indica que 40.608 habitantes de toda a região já tiveram covid-19, embora os dados oficiais registrem 4.062 casos na região.

Em comparação com a primeira fase do estudo, cujas amostras de testes rápidos foram colhidas no fim de abril, o número estimado de pessoas infectadas pelo novo coronavírus na Baixada Santista aumentou 57% em apenas 15 dias: saltou de 25.823 para 40.608. A primeira fase da pesquisa indicava que 1,41% da população da Baixada Santista já tinha tido contato com a doença. Agora, são 2,2%.

A letalidade também foi calculada. Enquanto pelos dados oficiais, a taxa fica em 6,3% na Baixada Santista pela covid-19, levando-se em consideração os dados do estudo, com um número maior de pessoas que já tiveram a doença, o índice cai para 0,48%. Os pesquisadores envolvidos no estudo afirmam que os resultados não permitem considerar saída do isolamento social neste momento e que, por meio de curvas de incidência da doença, o pico deve ocorrer na 24ª semana epidemiológica – a partir de 7 de junho.

Em Santos, o estudo mostra que, para cada caso notificado, existem outros quatro não notificados. Foram colhidas 594 amostras de testes rápidos na Cidade, com 11 resultados positivos. Os pesquisadores estimam que 7.939 pessoas já tenham tido contato com o novo coronavírus em Santos, enquanto os casos oficialmente confirmados são de 1.773 pessoas.

Em comparação com a primeira etapa do estudo, o total de amostras positivas em Santos saltou de 8% para 11% em uma quinzena.

Ao todo, o Epicobs é formado por quatro etapas, com intervalo de 15 dias entre cada uma. A expectativa é de que, ao final de dois meses, cerca de 10 mil pessoas diferentes sejam testadas na Baixada Santista. Os resultados destas quatro fases são fundamentais para planejar ações imediatas, não só na Saúde, mas também na Assistência Social e na Economia, além de balizar o Governo do Estado quanto à situação da Baixada Santista e às medidas de flexibilização regional

Com realização da Fundação Parque Tecnológico de Santos, a iniciativa reúne mais de 40 pesquisadores de todas as universidades da região e tem apoio da Associação Comercial de Santos. Além disso, foi aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, do Conselho Nacional de Saúde. A compra dos testes rápidos foi financiada pelo Condesb (Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista).

NOVA ETAPA de 27 A 29 DE MAIO

Entre os dias 27 e 29 de maio, acontece a coleta de amostras via teste rápido da terceira etapa do Epicobs em Santos: mais uma vez, equipes de enfermagem e agentes comunitários de saúde percorrerão os bairros e convidarão os munícipes, escolhidos aleatoriamente por sistema computadorizado, a contribuir com a pesquisa. As equipes de saúde estarão devidamente paramentadas com equipamentos de proteção individual descartáveis (máscara, gorro, óculos, avental) e identificados com crachá. Todos foram treinados para a realização deste trabalho.

O munícipe receberá um termo de consentimento livre e será esclarecido com todas as informações acerca da pesquisa e receberá um número de telefone para tirar dívidas. Caso aceite contribuir voluntariamente com o estudo, deve assinar o termo. Somente após este consentimento a coleta é iniciada. Com o uso de uma lanceta descartável, é feito um furo na polpa do dedo anelar para extrair o sangue. Cerca de 15 minutos após o sangue e a substância reagente serem colocadas no teste, sai o resultado. Se aparecer uma barra horizontal ao lado da letra T, significa que a pessoa já desenvolveu anticorpos para o coronavírus.

Este exame tem o intuito de verificar, por amostragem, o quantitativo de pessoas que já tiveram contato com a doença a partir da identificação de anticorpos. É diferente do exame realizado na fase de sintomas, feito a partir da coleta de secreção das mucosas nasal e oral, quando o objetivo é identificar a presença do novo coronavírus. Os munícipes participantes responderão ainda a um questionário com informações pessoais como sexo, idade, profissão e socioeconômicas como, por exemplo, se perdeu emprego durante a pandemia. Imediatamente, as informações alimentarão um banco de dados, que também será considerado nas decisões futuras dos governos municipais no enfrentamento e condução da covid-19.

Terça (19/5), 16h08

Com o objetivo de tornar mais rápida e eficaz a comunicação com os munícipes em tempos de pandemia de covid-19, a Prefeitura de Santos lançou o ‘Prefeitura de Santos Informa’ via WhatsApp, aplicativo que se tornou a maior rede de disseminação de informações na atualidade.

Drive Thru faz 7,9 mil testes em cinco dias

Segunda-feira (18/5), 16h38

Nesta segunda (18), o Centro de Testagem da Covid-19, da Prefeitura de Santos, realizou 1.797 testes rápidos, o maior registrado desde o início do atendimento (em 13 de maio), com 32 resultados positivos para covid-19. Em cinco dias de funcionamento, foram realizados 7.971 testes rápidos, totalizando 182 resultados positivos. O serviço no sistema drive thru (acesso por carro ou moto) foi montado na área externa do Mendes Convention Center (Av. Francisco Glicério, 206) e deve funcionar até sexta-feira (22), enquanto houver testes, das 8h às 14h. É mantido pela Prefeitura, sob coordenação da Secretaria Municipal de Saúde, com apoio do Grupo Mendes e empresa T-Grão Cargo.

O atendimento é voltado aos moradores de Santos com sintomas da doença como febre, alterações respiratórias e perda de olfato e paladar, além dos servidores municipais da Cidade e profissionais de áreas essenciais (saúde, segurança e desenvolvimento social). É preciso apresentar documento de identidade com foto e comprovante de residência (no caso de munícipes sintomáticos) e comprovante funcional (crachá, holerite e similares), este último necessário para os servidores municipais e profissionais das áreas essenciais.

Ao acessar a entrada do Mendes Convention, a pessoa realiza cadastro inicial e passa por aferição da temperatura (por termômetro de testa) e da oxigenação no sangue (oxímetro), além de entrevista de avaliação, sem sair do veículo. O teste rápido, realizado em outro setor, é feito com a coleta de sangue após pequeno furo no dedo. O resultado fica pronto em 15 minutos, sendo informado por mensagem no celular (se a pessoa tiver) ou verbalmente pelos profissionais de saúde.

Quando confirmada a presença do vírus, é realizada a coleta de secreções das mucosas nasal e oral. As análises das amostras são feitas por testes moleculares de alta precisão em laboratório particular contratado pela Prefeitura. O resultado deste teste fica pronto em até três dias úteis, sendo informado pela policlínica do bairro onde mora o munícipe.

Teste rápido tem 36 resultados positivos

Sábado (16/5), 16h45

O Centro de Testagem da Covid-19 aplicou neste sábado (16/5) 1.616 testes rápidos, com 36 resultados positivos. A ação foi voltada exclusivamente a profissionais de saúde, segurança e desenvolvimento social de setores públicos e privados, além de servidores municipais de áreas consideradas essenciais. Realizados gratuitamente, os testes têm registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e validação referendada por Instituto Fleury, Diagnósticos da América (Dasa), Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) e Food and Drug Administration dos Estados Unidos (FDA).

O teste RT-PCR, disponível na rede, é considerado de alta confiabilidade e usado como dado oficial. Neste exame, por uma haste de plástico chamada swab, são colhidas secreções das mucosas nasal e oral, depois analisadas por testes moleculares em laboratório particular contratado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). O resultado fica pronto em até três dias úteis e é informado pela policlínica do bairro onde reside o munícipe. Qualquer pessoa pode fazer o teste nas policlínicas e nas unidades de pronto atendimento, desde que seja sintomática, bem como profissionais de saúde. A testagem é contínua, independentemente do drive thru.  

Na segunda-feira (18), das 8h às 14h, o Centro de Testagem retoma o atendimento no sistema drive thru para os moradores de Santos que estão com sintomas da covid-19, como febre, tosse, alterações respiratórias e perda do olfato e paladar. A previsão é de que o serviço funcione até sexta-feira (22), no mesmo horário, enquanto houver testes disponíveis. O Município já tinha cerca de 8 mil testes rápidos e recebeu mais 8 mil do Ministério da Saúde para continuidade das ações.

Para o monitoramento do trânsito nas imediações do Mendes Convention Center, a CET disponibilizou sete agentes, em pontos fixos nas vias, além de operadores na área interna. Houve ainda monitoramento com viaturas.
Já a Guarda Civil Municipal (GCM) permanece no local desde a quarta-feira (13), início do funcionamento do Centro de Testagem, garantindo a segurança nos pontos de entrada e saída.

Pesquisa nas ruas

Quinta-feira (14/5), 14h35

Até esta sexta-feira (15), das 8h às 17h, equipes da Secretaria de Saúde estarão em vários pontos de Santos fazendo testes rápidos de covid-19 para a segunda fase da pesquisa que identificará, por amostragem, o percentual de pessoas que já tiveram contato com o novo coronavírus nas nove cidades da Baixada Santista. Desde quarta-feira (13), agentes comunitários de saúde e equipes de enfermagem estão abordando pessoas escolhidas aleatoriamente, via sistema computadorizado, para participarem da pesquisa, que servirá de base para a adoção de medidas contra a pandemia nos municípios da região. A análise dos resultados desta segunda etapa deve ser divulgada na próxima semana.

A pesquisa, denominada Epicobs (Epidemiologia da Covid-19 na Região Metropolitana da Baixada Santista), é formada por quatro etapas, com intervalo de 15 dias entre cada uma. A expectativa é de que, ao final de dois meses, cerca de 10 mil pessoas diferentes sejam testadas na Baixada Santista. A compra dos testes rápidos foi financiada pelo Condesb (Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista). Com o resultado da segunda etapa da pesquisa comparado ao da primeira, será possível avaliar a velocidade de avanço da epidemia na região. Os resultados destas quatro fases são fundamentais para planejar ações imediatas, não só na Saúde, mas também na Assistência Social e na Economia, além de balizar o Governo do Estado quanto à situação da Baixada Santista e as medidas de flexibilização regional.
 
Com realização da Fundação Parque Tecnológico de Santos, a iniciativa reúne mais de 40 pesquisadores de todas as universidades da região e tem apoio da Associação Comercial de Santos. Além disso, foi aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, do Conselho Nacional de Saúde.

Em Santos, os munícipes escolhidos pelo sistema computadorizado recebem a visita de agentes comunitários de saúde e de equipes de enfermagem em suas residências. Estão devidamente paramentados com equipamentos de proteção individual descartáveis (máscara, gorro, óculos, avental) e identificados com crachá. Todos foram treinados para a esse trabalho. O munícipe receberá todas as informações sobre a pesquisa e um número de telefone para tirar dívidas. Caso aceite contribuir voluntariamente com o estudo, deve assinar um documento. 

Somente após concordar com a participação a coleta é iniciada. Com o uso de uma lanceta descartável, é feito um furo na polpa do dedo anelar para extrair o sangue. O resultado sai em 15 minutos. O exame serve para verificar, por amostragem, quantas pessoas já tiveram contato com a doença a partir da identificação de anticorpos. É diferente do exame realizado na fase de sintomas, feito a partir da coleta de secreção das mucosas nasal e oral, quando o objetivo é identificar a presença do novo coronavírus.

Os munícipes participantes responderão ainda a um questionário sobre dados pessoais como sexo, idade, profissão e informações socioeconômicas como, por exemplo, se perdeu emprego durante a pandemia. Imediatamente, as informações alimentarão um banco de dados, que também será considerado nas decisões dos governos municipais no enfrentamento ao novo coronavírus.

Justiça aprova medidas de restrição na orla

Quarta-feira (13/5), 20h50

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) se negu, nesta quarta-feira (13), a dar prosseguimento à representação de um munícipe, que contestou a restrição do trânsito de pessoas pela orla da praia de Santos. A limitação foi adotada pela Prefeitura como medida de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus, a partir de 3 de abril.

Na decisão, o órgão rebate o argumento de que a Prefeitura não teria autonomia sobre a área em questão, mencionando a outorga da gestão das praias à própria Cidade, pelo período de 20 anos, após termo firmado com a Secretaria de Patrimônio da União (SPU) em 2017. No documento de indeferimento da representação, o MP-SP ainda menciona que o direito de usufruto na região da praia não pode se contrapor ao dever do Município de “resguardar o bem-estar dos seus habitantes”.

No último dia 5, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) negou a um outro munícipe uma liminar para circulação irrestrita pela orla da praia, considerando que “sobrepor o interesse individual ao da coletividade é incompatível com a ordem social e não conduz à harmonia necessária à vida em sociedade”. Na decisão, ainda é lembrado que em outros países a população também enfrenta os impactos da pandemia com as medidas de quarentena recomendadas pela Organização Mundial de Saúde.
 

Limpeza de vias ultrapassa 1,3 mil km

Terça-feira (12/5), 17h27

Mais de 668km de vias e espaços públicos de Santos receberam limpeza e higienização em prevenção ao novo coronavírus, em uma parceria da Prefeitura com a iniciativa privada. O trabalho foi executado entre os últimos dias 4 e 7 pela Farma Conde, complementando o serviço que vem sendo executado desde 23 de março pela Secretaria de Serviços Públicos (Seserp). Até agora, já são, no total, quase 1.350km desinfectados pelas equipes da Seserp e da rede de farmácia - quilometragem maior do que a distância entre Santos e Brasília, por exemplo.

Em parceria com a Farma Conde, foram contempladas ruas, avenidas e praças de 24 bairros das zonas Leste e Noroeste, região central e morros, com trabalhos supervisionados pela Prefeitura. Nos quatro dias, foram usados 28.800 litros de água fornecidos pela Sabesp e 720 litros de hipoclorito de sódio dissolvido em água, aplicados com auxílio de oito tratores pulverizadores. O serviço pela Farma Conde foi realizado em toda a Baixada Santista. Em Santos, a Administração Municipal ofereceu alimentação e guarda dos equipamentos à equipe, enquanto a Polícia Militar cedeu alojamento.

A desinfecção realizada pela Prefeitura em conjunto com Terracom e Sabesp já percorreu quase 680km de vias públicas desde 23 de março. O trabalho segue de segunda-feira a sábado em unidades de saúde, supermercados, padarias e pontos de ônibus de todo o Município. Nesta quarta-feira (13), estarão concentrados nos bairros Aparecida e São Jorge. Equipes da Terracom utilizam cerca de 40 mil litros de água, 130 litros de desinfetante e 200 litros de detergente por dia.

10 mil testes em drive-thru

Domingo (10/5), 20h56

Até 10 mil moradores de Santos, com sintomas da covid-19 (febre e/ou quadros respiratórios), poderão fazer o diagnóstico do novo coronavírus no centro de testagem montado pela Prefeitura na área externa do Mendes Convention Center (Av. Francisco Glicério, 206). O atendimento será feito em sistema de drive-thru (acesso por carro ou moto) de quarta (13) até sexta (15), sempre das 8h às 14h. O sistema de drive-thru já foi adotado com sucesso em países como o Japão e os Estados Unidos.

Ao acessar a entrada do Mendes Convention, o munícipe de carro ou moto será direcionado para a área de cadastro e deverá apresentar documento de identificação com foto e comprovante de residência. Em seguida, terá aferida a temperatura (por termômetro de testa) e a oxigenação no sangue (oxímetro) e passará por entrevista de avaliação, sem sair do veículo.

Se estiver dentro dos critérios, será encaminhado para o setor de teste rápido, onde ocorre a coleta de sangue para análise, após pequeno furo no dedo. O resultado fica pronto em 15 minutos. Quando confirmada a presença do vírus, a pessoa é encaminhada para a coleta de amostras (naso e orofaríngeo) em outro espaço, que confirmará ou descartará o diagnóstico.

As análises serão feitas pela técnica conhecida como RT-PCR, que consiste em testes moleculares de alta precisão, no laboratório particular contratado. O resultado deste teste fica pronto em 48 horas e será informado pela policlínica do bairro onde mora o munícipe.

Desde a segunda quinzena de abril, todos os pacientes com sintomas da covid-19 atendidos na rede municipal, entre policlínicas e unidades de pronto atendimento, têm as amostras coletadas para análise RT-PCR. A necessidade do exame é definida após avaliação médica.

Antes, somente profissionais de saúde e pacientes internados com sintomas da doença tinham as amostras coletadas, seguindo as recomendações dos órgãos de vigilância à época, diante da baixa capacidade de testagem pelos laboratórios públicos.

A nova ação contará com o trabalho de cerca de 100 profissionais de saúde do Município e tem apoio da T-Grão Cargo, empresa que vem colaborando para o enfrentamento da pandemia na Cidade e doou, entre alguns itens, cabines feitas de MDF e acrílico transparente para a coleta das amostras. O utensílio, que também será usado no centro de testagem da covid-19, evita o contato dos profissionais de saúde com os pacientes.

Mais leitos e restrição de acesso à Baixada

Sexta-feira (8/5), 19h38

Demandas da Baixada Santista para o enfrentamento à pandemia de covid-19 foram levadas na tarde desta sexta-feira (8) ao governo do Estado, em reunião no Palácio dos Bandeirantes, onde foram realizados pedidos por ampliação do número de leitos hospitalares em Santos e Praia Grande e por restrições de acesso à região por meio do Sistema Anchieta Imigrantes (SAI).

Baixada Santista tem 1,41% da população infectada. Isolamento continua

Segunda-feira (4/5), 22h12

A Baixada Santista tem baixa incidência de covid-19: apenas 1,41% da população foi infectada pelo coronavírus, o que representa 23.257 pessoas. Em Santos, a proporção é de 1,43% (ou seja, 5.957 habitantes que já tiveram a doença). 

Os resultados da primeira etapa do estudo epidemiológico para mapear o vírus em toda a região foram divulgados nesta segunda-feira (4), levando à conclusão de que, neste momento, não é possível flexibilizar o isolamento social e que o uso de máscaras por toda a população é importante para conter o avanço da doença. O pico da covid-19, estimado pelo Ministério da Saúde, será na primeira semana de junho.

A pesquisa regional denominada Epidemiologia da Covid-19 na Região Metropolitana da Baixada Santista (Epicobs), foi realizada pela Fundação Parque Tecnológico, a pedido do Conselho de Desenvolvimento Metropolitano da Baixada Santista (Condesb), e apresentada pela Prefeitura. O levantamento é dividido em quatro fases e compreende coleta de amostras de sangue e aplicação de questionário. Nesta primeira etapa, 2.342 testes foram realizados nos moradores das nove cidades da Baixada Santista (região com 1.649.863 habitantes), escolhidos de forma aleatória. Do total, 33 amostras deram resultado positivo. 

Em Santos, cidade com 416.220 habitantes, 559 pessoas fizeram o exame, com oito confirmações de covid-19. As taxas de prevalência são calculadas com base na população de cada uma das cidades e de toda a Baixada Santista.

A cidade com maior incidência de covid-19 é Mongaguá, que aparece com taxa de 5,48%.

Durante o estudo, os pesquisadores fizeram perguntas aos abordados como Você se considera informado sobre a covid-19? Fez ou faz uso de máscara? Que tipo de máscara? Está atualmente em isolamento?

De forma geral, 61,46% informaram que estão em isolamento e 94,15% utilizam máscaras. Segundo Marcos Caseiro, chamou a atenção o fato de que mais de 70% dos entrevistados utilizam o Sistema Único de Saúde (SUS), sendo que 60,32% dependem dessa assistência e 12,43% utilizam plano de saúde, atendimento particular e SUS ao mesmo tempo.  

A Baixada Santista é a quarta região no mundo a realizar pesquisa científica com o objetivo de mapear o coronavírus. Países como Áustria e Islândia e o estado do Rio Grande do Sul já fizeram estudos semelhantes entre os meses de março e abril.

 

 

Mais 320km de ruas de Santos passam por limpeza na prevenção ao novo coronavírus

Segunda-feira (4/5), 18h23

O trabalho de limpeza e higienização nas ruas de Santos na prevenção ao novo coronavírus ganhou reforço nesta segunda-feira (4), quando 320km de ruas e avenidas passaram por desinfecção.

A parceria com a Farma Conde, que segue nesta terça (5), complementa o serviço que vem sendo executado desde 23 de março pela Secretaria de Serviços Públicos (Seserp). Nesses dois dias, são 40 pessoas trabalhando, entre equipes da Farma Conde e da Seserp, que também supervisiona os trabalhos em conjunto com a Secretaria de Governo (Segov). Elas atuam com oito tratores pulverizadores, sendo seis deles com tanque de 2 mil litros e dois com tanque de 200 litros.

Nesta segunda, o trabalho ocorreu em pontos dos morros Nova Cintra, Santa Maria, São Bento e Vila Progresso, e da Zona Noroeste, nos bairros Chico de Paula, Saboó, Vila Haddad, São Manoel, Piratininga, Vila Telma e caminhos São Sebastião e da Divisa. Na Zona Leste, a desinfecção abrangeu os bairros Boqueirão, Gonzaga, José Menino, Embaré e Aparecida.

A Farma Conde utiliza hipoclorito de sódio dissolvido em água e a Sabesp garante cerca de 30 mil litros de água por dia. desinfecção pela Seserp, em conjunto com Terracom e Sabesp, continua em unidades de saúde, supermercados, padarias e pontos de ônibus de toda a Cidade. 

Nesta terça (5), os serviços com a Farma Conde estarão concentrados na Zona Noroeste, em vias do Rádio Clube, Bom Retiro, São Jorge, Areia Branca, Ilhéu Alto e Ilhéu Baixo. A ideia surgiu em São José dos Campos, onde a Farma Conde surgiu, e foi ganhando corpo e causa. A empresa decidiu, então, investir R$ 2 milhões em produtos e em equipamentos pesados para atender a todas as regiões onde há farmácias da rede. 

A empresa prestará o serviço em toda a Baixada Santista. Em Santos, a Prefeitura oferece alimentação e guarda dos equipamentos à equipe da Farma Conde. A Polícia Militar cedeu alojamento.

Controle de acessos a Santos inicia feriado prolongado com 233 veículos abordados

Sexta-feira (1º/5), 20h38

A Guarda Civil Municipal (GCM) e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) abordaram 233 veículos em quatro pontos de controle de acesso à Cidade até as 18h desta sexta-feira (1), feriado do Dia do Trabalhador. Nenhum dos condutores necessitou retornar ao município de origem, por serem moradores de Santos, médicos e enfermeiros.

O controle de acesso à Cidade continuará sendo realizado no fim de semana (2 e 3), 24 horas por dia, e voltado estritamente a turistas – veículos com placas de cidades de fora da Baixada Santista.

As equipes da Prefeitura estão posicionadas no Elevado da Alemoa e na Avenida Nossa Senhora de Fátima com a Rua Ana Santos, com presença da CET, pois passam muitos caminhões pelo local.

A GCM permanece no ponto de controle de acesso da Avenida Martins Fontes, no Saboó. O trabalho conta com o apoio da Polícia Militar (PM). Já nas balsas, o controle é feito pela Prefeitura de Guarujá.

O critério para parar os carros durante o bloqueio são as placas que não são da Cidade, nem da Região. Durante a conversa com essas pessoas, quando fica configurada a vinda para a passeio, o motorista é orientado a retornar ao município de origem.

O acesso é livre para os veículos cujos ocupantes comprovem vínculo de trabalho ou residencial na Cidade, preservando as excepcionalidades como profissionais de serviços essenciais, veículos de abastecimento, do porto ou do polo petroquímico. Essas medidas continuarão sendo adotadas enquanto a quarentena estiver em vigor.

Desde o início da operação de controle de acesso na área insular de Santos, em 22 de março, 7.119 veículos já foram abordados e 180 retornaram para as cidades de origem.

Santistas começam a ser testados em estudo que identifica quem já contraiu covid-19

Sexta-feira (1º/5), 17h04

O operador de empilhadeira Sidionir Mazagão, 63 anos, morador do Saboó, testou negativo para covid-19 na manhã desta sexta-feira (1º), quando começou a primeira etapa de uma pesquisa científica que vai identificar, por amostragem aleatória via sistema computadorizado, o percentual de moradores da Baixada Santista que já tiveram contato com o novo coronavírus, identificando anticorpos. O objetivo é auxiliar as decisões dos municípios nos aspectos de saúde, social e econômico.

Sidionir é um dos 581 santistas que vão passar por testes rápidos nesta fase do estudo, que prossegue até domingo (3) e já apresentará resultados na segunda-feira (4). Ele e a esposa Clarice, 59 anos, estão isolados socialmente desde a decretação da quarentena. De férias antecipadas, o casal não teve nenhum sintoma da covid-19. “Agora que fiz o teste, estou mais tranquilo. Aprovo a medida da Prefeitura de isolamento porque neste momento é o único remédio”.

A dona de casa Rosa Maria Ferreira Galacho Lopes, 66 anos, igualmente foi testada e teve resultado negativo. Ela também reside no Saboó e, assim como Sidionir, não apresentou sintomas da Covid-19. “Sou favorável ao isolamento e estou aliviada de não ter tido a doença”.

Procedimento

O teste é semelhante ao de glicemia: com uma lanceta descartável, agentes comunitários de saúde e enfermeiros fazem um pequeno furo na polpa do dedo anelar para extrair o sangue. Quinze minutos após o sangue e a substância reagente serem colocadas no teste, sai o resultado. Se aparecer uma barra horizontal ao lado da letra T, significa que a pessoa já desenvolveu anticorpos para o novo coronavírus.

Todos os profissionais foram treinados. Eles estarão com equipamentos de proteção individual descartáveis (máscara, gorro, óculos, avental) e identificados com crachá. O munícipe receberá um termo com todas as informações acerca da pesquisa e um número de telefone para tirar dívidas. Caso aceite contribuir voluntariamente com o estudo, deve assinar o documento. Somente após este consentimento, a coleta é iniciada.

Estudo

Nas nove cidades, o estudo abrange quatro etapas, com 10 mil pessoas pesquisadas, sendo 2,5 mil por etapa. As próximas três etapas seguem o mesmo protocolo, com intervalo de 15 dias entre si. Assim, em dois meses, a pesquisa estará finalizada. A compra dos testes rápidos foi financiada pelo Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb).

Denominada “Epidemiologia da Covid-19 na Região Metropolitana da Baixada Santista (Epicobs)”, a pesquisa é realizada pela Fundação Parque Tecnológico de Santos (FPTS), reunindo mais de 40 pesquisadores de todas as universidades da Região, com apoio da Associação Comercial de Santos (ACS). Além disso, foi aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, do Conselho Nacional de Saúde.

“É um estudo inédito na região. Só há outro semelhante em Porto Alegre (RS). Tem por base o censo do IBGE, por faixa de idade e sexo. São três faixas: menor de 19 anos, entre 20 e 60 anos e mais de 60 anos. Cerca de dez dias após o contato com o vírus, o organismo passa a gerar anticorpos. Ou seja, cada etapa do estudo refletirá a infecção dez dias antes da coleta, no mínimo. Caso haja amostragem baixa de pessoas que já têm anticorpos (positivo para coronavírus), é temeroso flexibilizar as medidas de combate”, afirma o infectologista Marcos Caseiro, um dos coordenadores do Epicobs. Ele destacou que o sistema de sorteio aleatório vai contemplar todos os bairros da Cidade.

O médico explica que este exame é diferente do realizado na fase de sintomas, feito a partir da coleta de secreção das mucosas nasal e oral, cujo objetivo é identificar a presença do novo coronavírus.

Questionário

Além da testagem, os que aceitem participar da pesquisa respondem um questionário com dados gerais, como sexo, idade, profissão e questões socioeconômicas como, por exemplo, se perdeu emprego durante a pandemia. Também são perguntados sobre contato com alguém suspeito ou confirmado para o coronavírus, se dependem do SUS ou têm plano de saúde, com que intensidade saíram de casa e se já foram testados antes.  Imediatamente, as informações alimentarão um banco de dados, que também será considerado nas decisões futuras dos governos municipais no enfrentamento da pandemia.

Quantidade de amostras em cada etapa

Bertioga – 83
Cubatão – 174
Guarujá – 426
Itanhaém – 135
Mongaguá – 75
Peruíbe – 91
Praia Grande – 428
São Vicente - 487
Santos – 581
Baixada Santista: 2.478

Santos fiscaliza uso de máscaras no primeiro dia de obrigatoriedade

Sexta-feira  (1º/5), 16h20

No primeiro dia de vigência do decreto que torna obrigatório o uso de máscaras faciais não profissonais em espaços públicos e estabelecimentos comerciais de Santos, como mais uma forma de contenção do novo coronavírus, o que se viu foi ampla adesão à medida. A constatação foi feita por guardas civis municipais e fiscais da Secretaria de Finanças (Sefin) em forças-tarefas realizadas nesta sexta-feira (1º) em diferentes regiões da Cidade, incluindo Orla, Zona Noroeste e Morros.

Desde o início da manhã, a ação fiscalizatória percorreu ruas e comércios e teve caráter de orientação sobre as novas regras de uso de máscaras em ruas, avenidas e praças, conforme está no Decreto 8.944, publicado dia 24 no Diário Oficial. Pela nova norma, ainda se torna obrigatória a utilização nos transportes públicos e individuais e nos terrenos e edifícios onde funcionam serviços do Município.

Nos estabelecimentos comerciais – apenas aqueles autorizados a funcionar –, além de exigirem (podendo fornecer) o uso do acessório por funcionários e clientes, terão de afixar em local de fácil visualização o informe sobre a nova norma. O munícipe que descumprir o decreto estará sujeito ao pagamento de multa no valor de R$ 100, no caso de pessoa física, e de R$ 3.000, no caso de pessoa jurídica. Os valores das multas serão aplicados em dobro no caso de reincidência.

Abordagens

Durante as forças-tarefas, guardas abordaram pessoas que não estavam utilizando máscara para explicar a nova medida. Para quem não estava ou não possuía máscara, os profissionais forneceram gratuitamente uma unidade descartável. Simone Salati, 52 anos, funcionária pública moradora da Capital, veio a Santos resolver pendências do imóvel que possui no bairro José Menino. Não sabia da nova lei, mas notou todos usando máscaras nas ruas e procurou um guarda para se informar. "É válida a medida adotada aqui. Entendo que todos precisamos fazer sua parte para melhorar essa questão tão séria".

A advogada Silvana Losada, 57 anos, leva diariamente seu animal de estimação para passeios rápidos na orla da praia e notou um aumento de pessoas com máscaras no dia de hoje. "Na semana passada, via a grande maioria das pessoas sem máscara. Hoje vi poucas pessoas sem. Acho que o fato de mexer no bolso realmente foi fundamental na adesão".

Em uma padaria localizada na Rua Minas Gerais, no Boqueirão, clientes sem máscaras foram impedidos de ingressar no estabelecimento. De acordo com o gerente, Roberto Covre, o comércio não vai abrir exceções à flexibilização do decreto. "A partir de hoje, todos que entrarem precisam estar de máscaras, higienizar as mãos e manter a distância. Os clientes barrados entenderam nosso posicionamento. Muita gente está pedindo para abrir o comércio, voltar vida normal, mas para isso, todos precisam seguir as medidas".

Uso de máscaras é obrigatório a partir desta sexta (1º/5)

Quinta-feira (30/4),  17h15

O uso de máscaras faciais não profissionais em espaços públicos e estabelecimentos comerciais de Santos será obrigatório a partir de 1º de maio como mais uma forma de contenção do novo coronavírus. As multas por descumprimento foram estabelecidas em R$ 100 para pessoa física e R$ 3 mil para empresas, com valores dobrados em caso de reincidência. O valor recolhido será usado na compra e distribuição do acessório de proteção para pessoas em situação de vulnerabilidade.

A medida vale para ruas, avenidas e praças, conforme está no Decreto 8.944, publicado nesta sexta-feira (24) no Diário Oficial, determinando também a obrigatoriedade da máscara nos transportes públicos e individuais e nos terrenos e edifícios onde funcionam serviços do Município.

Já os estabelecimentos comerciais – apenas aqueles autorizados a funcionar –, além de exigirem (podendo fornecer) o uso do acessório por funcionários e clientes, terão de afixar em local de fácil visualização o informe sobre a nova obrigatoriedade. O decreto também estabelece que as empresas contratadas pela Prefeitura para execução de obras e serviços deverão zelar pela segurança dos funcionários, reforçando a limpeza das áreas de trabalho e disponibilizando máscaras, álcool em gel e luvas.

Outra regra será a observação da distância de dois metros entre cada trabalhador. A fiscalização das medidas ficará a cargo da Secretaria de Finanças (Sefin) no caso das atividades empresariais e da Guarda Civil Municipal nas demais situações. Denúncias poderão ser feitas pelo telefone 153 ou pela Ouvidoria Digital.

Zona Azul volta a operar

Quarta-feira (29/4), 18h03

O sistema de estacionamento rotativo (Zona Azul) volta a ser ativado em Santos a partir desta quinta-feira (30/4). A cobrança pela utilização das vagas estava suspensa desde o último dia 8, com o objetivo auxiliar os profissionais da área de saúde e de outros setores de atividades essenciais que precisaram continuar trabalhando, mesmo com as medidas restritivas adotadas para conter o avanço do coronavírus.

Quarta-feira (29/4), 15h51

Começou, nesta quarta-feira (29), a pesquisa científica que vai identificar, por amostragem, o percentual de pessoas que moram na Baixada Santista e que já tiveram contato com o novo coronavírus. Com realização da Fundação Parque Tecnológico de Santos, a iniciativaa reúne mais de 40 pesquisadores de todas as universidades da região e tem apoio da Associação Comercial de Santos. Além disso, foi aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, do Conselho Nacional de Súde.

Batizado de Epidemiologia da Covid-19 na Região Metropolitana da Baixada Santista (Epicobs), o estudo ocorre, em uma primeira etapa, até o próximo domingo (3) nas nove cidades da região: cerca de 2.500 pessoas, escolhidas aleatoriamente via sistema computadorizado, serão submetidas a um teste rápido que, em apenas 15 minutos, mostrará se já tiveram contato com o novo coronavírus por meio da identificação de anticorpos. As próximas três etapas seguem o mesmo protocolo, com intervalo de 15 dias entre si. Em um período de dois meses, 10 mil pessoas serão testadas na Baixada Santista. A compra dos testes rápidos foi financiada pelo Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb).

Os resultados de cada etapa mostrarão aos pesquisadores como está a disseminação do novo coronavírus na região, o que auxiliará nas decisões dos municípios em diferentes aspectos, principalmente de saúde, social e econômico. A análise dos resultados da primeira etapa deve ser divulgada na próxima semana. Em Santos, os exames começam a ser colhidos na quinta-feira (30). As pessoas, escolhidas pelo sistema computadorizado, receberão a visita de agentes comunitários de saúde e de equipes de enfermagem em suas residências. Todos foram treinados e estarão com equipamentos de proteção individual descartáveis (máscara, gorro, óculos, avental), identificados com crachá e chegarão nos locais levados por viatura oficial da Prefeitura de Santos.

O munícipe receberá um termo com todas as informações acerca da pesquisa e um número de telefone para tirar dívidas. Caso aceite contribuir voluntariamente com o estudo, deve assinar. Somente após este consentimento, a coleta é iniciada. Com o uso de uma lanceta descartável, é feito um furo na polpa do dedo anelar para extrair o sangue. Cerca de 15 minutos após o sangue e a substância reagente serem colocadas no teste, sai o resultado. Se aparecer uma barra horizontal ao lado da letra T, significa que a pessoa já desenvolveu anticorpos para o coronavírus.

Este exame é diferente do realizado na fase de sintomas, feito a partir da coleta de secreção das mucosas nasal e oral, quando o objetivo é identificar a presença do novo coronavírus. Os munícipes participantes responderão ainda a um questionário com informações pessoais como sexo, idade, profissão, e socioeconômicas como, por exemplo, se perdeu emprego durante a pandemia. Imediatamente, as informações alimentarão um banco de dados, que também será considerado nas decisões futuras dos governos municipais no enfrentamento e condução da covid-19.

  • Bertioga – 83
  • Cubatão – 174
  • Guarujá – 426
  • Itanhaém – 135
  • Mongaguá – 75
  • Peruíbe – 91
  • Praia Grande – 428
  • São Vicente - 487
  • Santos – 581
  • Baixada Santista: 2.478

 

Comércio e turismo discutem retomada econômica

Terça-feira (28/4), 21h23

Normas para reativação dos serviços atualmente interrompidos e a possibilidade de concessão de incentivos fiscais foram discutidas por videoconferência pela Prefeitura, que conta com grupo técnico responsável pela definição das regras para flexibilização das restrições em vigor. Foram feitas várias observações, principalmente em relação a shopping centers e galerias, sugestões que vêm sendo organizadas e documentadas para o projeto de retomada da economia. Há estudos sobre isenções tributárias para os segmentos que permanecerão inativos por mais tempo.

O processo de reabertura dos estabelecimentos da Cidade deve ser baseado em experiências internacionais, observando países onde a quarentena já foi flexibilizada sob regras de prevenção a uma nova expansão do vírus. Serão estabelecidos protocolos específicos para cada setor, com critérios objetivos, e também serão levados em conta condicionantes como o percentual de adesão pela população ao isolamento social, a quantidade de pessoas testadas e a taxa de ocupação de leitos no Município.  

Participaram da videoconferência representantes da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Santos - Praia, da CDL Santos - Centro, do Sindicato do Comércio Varejista e do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (Sinhores). O grupo técnico criado pela Prefeitura para planejamento das normas de flexibilização da quarentena e da retomada econômica do Município é formado por integrantes das secretarias de Governo (Segov), Saúde (SMS), Comunicação e Relações Institucionais (Secom), Turismo (Setur) e Cultura (Secult), além da Ouvidoria, Transparência e Controle (OTC).
 

Videoconferência aborda incentivo fiscais e normas de prevenção ao contágio

Segunda-feira (27/4), 21h58

Incentivos fiscais e normas de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus estão em estudo pela Prefeitura para quando chegar o momento da retomada gradual das atividades comerciais na Cidade. O planejamento foi tema de videoconferência com a Associação Comercial de Santos (ACS) nesta segunda-feira (27) à noite. A Prefeitura avalia incentivos fiscais às empresas que tiveram as atividades interrompidas durante a quarentena, a exemplo de suspensão de cobranças, ou descontos, para que o comerciante ou o empreendedor possa se reerguer.

A flexibilização das medidas de quarentena, entretanto, ocorrerá com base em critérios técnicos, considerando o número de casos confirmados, óbitos e leitos disponíveis na rede hospitalar, a fim de evitar o que ocorreu em cidades do país e do mundo, que autorizaram a retomada de atividades comerciais e foram obrigadas a retroceder em função ao aumento de casos. Desde o dia 22 de março, Santos cumpre integralmente as medidas de quarentena estabelecidas por decreto (nº 64.881) pelo governo do Estado, que vai avaliar a possiblidade de flexibilização das restrições a partir do dia 11 de maio, de acordo com a taxa de ocupação de leitos de cada região.

Empresa cede galpão para Prefeitura organizar cestas básicas

Segunda-feira (27/4), 18h22

Um espaço de cerca de 3 mil m2 foi oferecido gratuitamente para a Prefeitura organizar, separar e armazenar as cestas básicas distribuídas às famílias de alunos da rede municipal de ensino, no projeto Cesta Básica Solidária. A iniciativa partiu da empresa Granport Multimodal que, além do galpão, localizado no bairro Chico de Paula, também disponibilizou equipamentos como empilhadeiras para o transbordo (transferência dos alimentos entre os veículos), contêineres para armazenamento e mão de obra para a execução do trabalho. Assim que chegam ao galpão, os caminhões com as cestas básicas seguem para a área de estacionamento interno da empresa. De lá, parte delas é encaminhada para os caminhões-baús que realizam a entrega dos alimentos nas escolas. Outra parte segue para contêineres fechados, para armazenamento seguro.

Transporte com desconto

Segunda-feira (27/4), 18h05

Profissionais que atuam nos hospitais de campanha e com leitos covid-19 dentro do Sistema Único de Saúde de Santos terão desconto de até R$ 15 no deslocamento casa-trabalho.

Mais transparência nas compras

Segunda-feira (27/4), 13h10

Transparência nos gastos do Município com a prevenção e os atendimentos relacionados à covid-19. Será essa a função da comissão especial criada por iniciativa da Prefeitura, nesta segunda-feira (27), por meio do Decreto 8.949, composta por representantes de órgãos da sociedade civil.

Domingo (26/4), 22h05

Duzentas mil máscaras, compradas pelo Fundo Social de Solidariedade de Santos, de confecções que funcionam na Cidade, protegerão os munícipes contra a covid-19 a partir desta semana. A Prefeitura inicia a distribuição desses materiais, feitos em tecido TNT, em 31 policlínicas da Cidade.

Mais de 6,5 mil cestas básicas entregues

Domingo (26/4), 21h10

A Prefeitura já distribuiu 6.509 cestas básicas de alimentos para as famílias que têm crianças matriculadas na rede municipal de ensino. A expectativa para esta semana é beneficiar mais 7.908 famílias, de acordo com o cronograma de distribuição.

Ocupação de leitos deverá ser notificada diariamente

Sexta-feira (24/4), 19h10

A partir desta sexta-feira (24), os hospitais particulares e públicos estaduais situados em Santos deverão notificar diariamente a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) sobre a internação de pacientes com covid-19, incluindo a quantidade de leitos ocupados e disponíveis em cada um deles.

Segundo o Decreto 8.945, publicado no Diário Oficial, o procedimento deve ser mantido inclusive aos fins de semana e feriados, As informações têm de chegar até as 14h à Seção de Vigilância Sanitária, da SMS, com dados como a cidade de residência da pessoa atendida, além do tratamento aplicado e a evolução do quadro.

As normas foram definidas na última quarta-feira (22/4) pelo Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Codesb).

Sexta-feira (24/4), 16h55

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) recomendou à Prefeitura de Santos “que não sejam flexibilizadas as regras que constam no Decreto Estadual nº 64.881”, referentes às medidas de quarentena do governo do Estado, válidas até 10 de maio, quando será avaliada a possibilidade de retomada gradual das atividades suspensas, de acordo com a taxa da ocupação de leitos de cada região. A recomendação vai ao encontro da postura que a Prefeitura adotou desde 22 de março, de aderir a todas as determinações estaduais, sem infringir qualquer norma.

Plataforma digital

Quinta-feira (23/4), 22h10

A Prefeitura de Santos lançou nesta quinta (23), o sistema de monitoramento da covid-19 e alguns dos dados podem ser acessados pela população via Santos Portal. Além do número de casos confirmados e óbitos em pessoas de Santos, a população pode acompanhar a evolução da doença na Cidade por meio de gráficos e comparar a situação atual do Município em relação a outras localidades por meio do coeficiente de incidência e da taxa de letalidade por um milhão de habitantes. Gradativamente, outras informações serão adicionadas.


Outra informação importante consta em um mapa que mostra a situação de cada bairro em relação ao total de casos confirmados na Cidade. Atualmente, os bairros Boqueirão e Gonzaga lideram o ranking, situação destacada no mapa pela cor alaranjada - quanto mais alaranjado, maior é a concentração da doença na área. A plataforma está integrada ao serviço Santos Mapeada, que conta com geoprocessamento e mapas por meio do Sistema de Informações Geográficas de Santos (SIGSantos).

Nas últimas duas semanas, cerca de 50 profissionais da Seção de Vigilância Epidemiológica (Seviep) passaram por treinamento para utilizar o sistema e transferir as informações do antigo banco de dados, que estavam em planilhas.

Quinta-feira (23/4), 15h30

Novas formas de atendimento aos clientes e readequação da produção estão entre as soluções encontradas por comerciantes de Santos que tiveram de suspender temporariamente as atividades em lojas físicas devido à pandemia de covid-19. 

Quinta-feira (23/4), 8h20

Os nove municípios da Baixada Santista passarão a seguir conjuntamente as normas de quarentena estabelecidas pelo Governo do Estado, que ainda estabelecerá regras para uma retomada gradual das atividades comerciais a partir de 11 de maio, de acordo com a taxa de ocupação de leitos de cada região. Desde 22 de março, Santos cumpre todas as exigências do decreto estadual de quarentena (64.881/2020), sem infringir qualquer determinação.

A decisão tomada na quarta-feira (22) pelo Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb) atende a uma recomendação do Ministério Público Federal contra medidas de flexibilização por municípios, sem dados que comprovem queda nos índices de contágio pelo novo coronavírus.

Durante reunião por videoconferência, os prefeitos da região também decidiram editar decretos obrigando o uso de máscara pela população nas ruas (com prazo para adaptação) e a disponibilização de informações sobre a ocupação de leitos por hospitais públicos e privados a cada 24 horas, incluindo a cidade de origem dos pacientes de covid-19.

Na ocasião, foi autorizada também a utilização de R$ 2 milhões do mesmo fundo para a Fundação Parque Tecnológico de Santos (FPTS) elaborar um estudo epidemiológico com testagem de 10 mil habitantes da Baixada Santista para um mapeamento da circulação do novo coronavírus - os nove municípios da região metropolitana congregam 1,8 milhão de pessoas, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).  O estudo epidemiológico segue metodologia realizada em Nova York (Estados Unidos) e no Rio Grande do Sul (Brasil). No entanto, terá maior índice de confiabilidade em razão da amostragem superior a ser realizada em Santos, proporcionalmente ao número de habitantes. Na Cidade, será realizado um teste para cada 180 habitantes. No Estado gaúcho, são 11,3 milhões de habitantes e 18 mil testes (1 para cada 628 habitantes), enquanto no americano, onde vivem mais de 19 milhões, serão 3 mil (cerca de 1 teste para cada 6.500 habitantes).

O resultado norteará o planejamento das ações de saúde para o controle da pandemia e também contribuirá nas decisões relacionadas ao afastamento social e à retomada das atividades econômicas, com base em dados científicos. A pesquisa será realizada em parceria com universidades e deve ser concluída até 10 de maio.

Cabines vão proteger durante exames

Quarta-feira (22/4), 12h49

As unidades de pronto atendimento Central e da Zona Noroeste recebem, nesta quarta-feira (22), uma nova aliada na proteção dos profissionais de saúde: a coleta dos exames para covid-19 será realizada com o paciente dentro de uma cabine com estrutura em MDF e visor de acrílico transparente.

Na última segunda-feira (20), a Secretaria de Saúde de Santos iniciou os testes dessa estrutura nas dependências do Pronto-Socorro Provisório da Zona Leste. O equipamento foi aprovado por promover mais segurança a quem realiza a coleta e economia de insumos. O paciente com suspeita de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, é encaminhado para dentro da cabine. Do lado de fora da estrutura, o profissional de saúde introduz apenas as mãos e realiza a coleta das secreções das narinas e da garganta do paciente.

A cabine diminui a exposição do profissional de saúde e dispensa o uso de avental impermeável e protetores faciais, uma vez que o acrílico já cumpre a função desses equipamentos de proteção individual.

As cabines são fruto da doação da T-Grão Cargo, terminal de granéis do Porto de Santos, com apoio da iAcrilicos, que forneceu a matéria-prima a preço de custo de fabricação. “É uma barreira bastante importante. Diminui a possibilidade de o profissional de saúde ser atingido por gotículas emitidas pelo paciente, principalmente se ele tossir ou espirrar no ato da coleta, além de ser ergonômica e não prejudicar o manejo preconizado para este procedimento”, destaca Christiane Porto, coordenadora do Pronto-Socorro Provisório da Zona Leste e do Hospital de Pequeno Porte Central.

Outro benefício é a economia em materiais de limpeza e menor tempo para a higienização. Afinal, após a coleta para exame de covid-19, o local onde foi realizada precisa ser limpo. Ao se resumir a uma cabine, torna o processo mais rápido e com menos uso de saneantes.

“Nos inspiramos em projetos feitos em Nova Iorque e desenvolvemos o nosso modelo. Após a validação da parte ergonômica, produziremos outras unidades para doação a Santos e a outras cidades”, afirma Vinicius Pina, presidente da T- Grão.

Antecipadas férias de professores e servidores de escolas municipais

Terça-feira (21/4), 13h

Em razão da pandemia da covid-19, a Prefeitura antecipou as férias escolares dos professores e demais servidores lotados nas unidades municipais, que estavam programadas para janeiro do próximo ano. O período será de 24 de abril a 23 de maio.

O decreto 8.940 foi publicado no Diário Oficial. As férias não se aplicam aos servidores que fazem parte da equipe gestora das escolas e os que atuam na Seduc. Caso o estado de calamidade pública seja encerrado antes de 23 de maio, as férias poderão ser interrompidas e o período remanescente poderá ser utilizado em outro momento, de acordo com o calendário escolar.

Pesquisa vai definir critérios para retomar atividade econômica

Segunda-feira (20/4), 18h42

Medida inédita a ser desenvolvida em caráter metropolitano, o estudo epidemiológico que identificará o nível de circulação na região do novo coronavírus, causador da covid-19, segue metodologia realizada em Nova York (Estados Unidos) e no Rio Grande do Sul (Brasil). No entanto, terá maior índice de confiabilidade em razão da amostragem superior, proporcionalmente ao número de habitantes.

Serão 10 mil participantes na Baixada Santista, onde a população é estimada em 1,8 milhão de pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que representa um teste para cada 180 habitantes. No Estado gaúcho, são 11,3 milhões de habitantes e 18 mil testes (1 para cada 628 habitantes), enquanto no americano, onde vivem mais de 19 milhões, serão 3 mil (cerca de 1 teste para cada 6.500 habitantes). O resultado do estudo norteará o planejamento das ações de saúde para o controle da pandemia e também contribuirá nas decisões relacionadas ao afastamento social e à retomada das atividades econômicas, com base em dados científicos.

Por meio dela, será possível medir o percentual de infectados; de infectados assintomáticos; de letalidade, mortos e infectados, e a velocidade de expansão do coronavírus por cidade e região. A iniciativa da pesquisa foi apresentada e aprovada em reunião do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Codesb) no último sábadp (18), entre os prefeitos das nove cidades, na qual houve concordância de sua execução com apoio financeiro dos municípios. O levantamento será coordenado pela Agência Metropolitana da Baixada Santista (Agem), Departamento Regional de Saúde (DRS-4), pesquisadores das instituições de ensino superior da Baixada Santista e gestores municipais.

Com previsão de início até o final da próxima semana, a pesquisa será feita por amostragem, via sorteio (de forma científica, aleatória e georeferenciada), por bairros ou aglomerados, por meio de softwares específicos para pesquisas epidemiológicas. Terá quatro etapas a cada 15 dias para verificar a evolução da pandemia e cada uma delas abrangerá 2.500 pessoas dos nove municípios, distribuídas proporcionalmente pelo número de habitantes.

Os testes, do tipo rápido, coletarão amostras de sangue dos dedos de cada participante, que ainda responderá a um questionário sobre seu comportamento no isolamento social e sua saúde, entre outras perguntas. “Vamos medir o quanto de pessoas na Baixada Santista já teve contato com o vírus, pois 80% são pacientes assintomáticos ou com quadro de sintomas leves, 15% com sintomas moderados e 5% graves. É um estudo de soro prevalência da infecção da covid-19”, explicou o médico infectologista Marcos Caseiro.

A realização dos testes ocorrerá com apoio de profissionais das equipes técnicas das secretarias de saúde dos municípios, que serão capacitadas pelos pesquisadores. A pesquisa tem previsão de ser concluída até 10 de maio.

Santos recebe peças que protegem pacientes e médicos

Sexta-feira (17/4), 19h24

Para atendimento a pacientes de covid-19, dez cubos de acrílico e 30 câmaras compostas de PVC e plástico transparente foram doados, nesta sexta-feira (17), à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) pelo terminal de granéis T-Grão.

Sexta-feira (17/4), 18h52

Um total de 50 mil máscaras descartáveis doadas pelas cidades chinesas de Meizhou e Hangzhou vão reforçar as ações de combate à covid-19 em Santos. 

Hospital de campanha

Terça-feira (14/4), 17h45

Um dos locais definidos pela Prefeitura como hospital de campanha no enfrentamento ao coronavírus está pronto e, se necessário, já poderá receber pacientes com covid-19 a partir desta quarta-feira (15). Localizada na Avenida Conselheiro Nébias, 445, na Encruzilhada, a Afip Medicina Diagnóstica, instituição que presta serviços ao Município na realização de exames laboratoriais e de imagem, foi transformada para receber 26 leitos de enfermaria.

Terça-feira (14/4), 15h28

O trabalho de limpeza e higienização de passeios públicos, pontos de ônibus, entorno de equipamentos de saúde e locais de maior circulação de pessoas, realizado pela Secretaria de Serviços Públicos (Seserp), entra na quarta semana com intensa rotina. Agora, as equipes atuam em ruas menores de bairros, mas sempre retornando a pontos importantes como proximidades de hospitais, laboratórios, clínicas e bancos.

Campanha para equipar hospital 

Segunda-feira (13/4), 17h20

Um grupo formado por empresas, associações e cidadãos italianos que vivem no Brasil lançou a campanha “Brasil e Itália: juntos podemos mais”, que visa arrecadar fundos que serão utilizados para a compra de todos os equipamentos necessários para montar 17 leitos de UTI que funcionarão como hospital de campanha em um dos andares do Hospital Vitória (Rua Monsenhor Paula Rodrigues, 193 – Vila Belmiro), durante a pandemia de covid-19.

Triagem na UPA Central

Segunda-feira (13/4), 16h24

A UPA Central (Rua Joaquim Távora, 260, Vila Mathias) iniciou, nesta segunda-feira (13), a  triagem de pacientes com suspeita de covid-19 na área externa da unidade. O novo setor fica no estacionamento da unidade e conta com estruturas modulares com toldo, locadas pelo Município. Logo na entrada, um profissional de enfermagem mede a temperatura do paciente a distância, utilizando termômetro de testa.

As pessoas com alguma dificuldade respiratória ou síndromes gripais estão sendo orientadas na porta da UPA para se dirigirem ao Centro de Triagem, onde há profissionais de enfermagem, médico e todos os insumos próprios. Caso seja necessário algum procedimento como um exame de raio-X, por exemplo, a pessoa ingressará na unidade por outro acesso, mantendo o isolamento.  

Estrutura semelhante está sendo montada na área externa da UPA da Zona Noroeste (Av. Jovino de Melo, 927, Areia Branca) e tem previsão de início de atendimento na quarta-feira (15).

Segunda-feira (13/4), 12h02

A Prefeitura de Santos aderiu à ação estratégica 'O Brasil Conta Comigo', do governo federal, que prevê a participação dos alunos dos cursos de graduação de Medicina, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia na linha de frente no combate à covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, enquanto o País estiver em estado de emergência de saúde pública.

Novas normas de segurança

Quarta-feira (8/4), 10h24

Limitação da quantidade de clientes, higienização imediata de máquinas de pagamento e equipamentos de proteção individual (EPIs) para os funcionários estão entres as regras para funcionamento dos estabelecimentos cujos serviços são considerados essenciais em Santos, incluindo mercados, bancos e lotéricas. As normas obrigatórias de segurança constam no Decreto Municipal nº 8.932, publicado nesta quarta-feira (8) no Diário Oficial, a partir da pág.15. 

Santos mantém quarentena e reforça fiscalização

Segunda-feira (6/4), 20h47

Estão mantidas em Santos, até o dia 22 de abril, as medidas de quarentena que incluem restrições a serviços públicos e privados, além do acesso de pessoas a áreas de turismo e lazer da Cidade. A decisão foi tomada nesta segunda-feira (6) pelo Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), horas após o governo do Estado também determinar a prorrogação das ações de combate à propagação do novo coronavírus pelo mesmo período (está previsto para a próxima semana um agravamento do quadro no País). 

Para algumas das atividades liberadas como mercados, bancos e lotéricas, foram estabelecidas normas mais rígidas para o funcionamento no Município: limitação de quantidade e distanciamento de clientes, higienização do recinto e disponibilização de equipamentos de proteção individual (EPI) para os funcionários. A fiscalização será rigorosa.

Sexta-feira (3/4), 20h34

Está proibida a circulação de pessoas pelo calçadão da orla, a partir deste sábado (4). A medida foi decretada nesta sexta-feira (3) e tem validade de uma semana, podendo ser ampliada ou flexibilizada após esse período, de acordo com a evolução dos contágios pelo novo coronavírus na Cidade. Já a ciclovia ficará limitada ao uso exclusivo daqueles que usam bicicleta para trabalhar, ficando vetada para atividades esportivas, turísticas e de lazer. 

Transporte

Abordagem de veículos

Terça-feira (31/3), 17h20

Mais de 2,5 mil veículos já foram abordados pelos bloqueios da Guarda Municipal e CET, realizados desde o último dia 22, na entrada da Cidade. A ação visa evitar o ingresso de turistas ao Município, como medida de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Até a manhã desta terça-feira (31), 2.501 motoristas foram abordados. Do total, 83 tiveram que retornar ao destino de origem. A operação funciona em três pontos: Avenida Nossa Senhora de Fátima com Rua Boris Kauffmann, Avenida Martins Fontes (retorno), em frente ao Cemitério da Filosofia (Saboó), e rotatória na descida do viaduto da Alemoa.

Isolamento mantido

Terça-feira (31/3), 12h08

Na manhã desta terça-feira (31), o presidente do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb) e os prefeitos dos nove municípios que integram a Região Metropolitana da Baixada Santista  Santos realizaam a quinta reunião do Comitê Metropolitano de Contingenciamento do Coronavírus na Baixada Santista. Seguindo as medidas do plano regional para enfrentamento do Covid-19, o encontro foi realizado por meio de videoconferência, para evitar a aglomeração de pessoas.

Limpeza ampliada 

Terça-feira (31/3), 11h59

Após realizar o trabalho de limpeza e higienização em pontos de ônibus e no entorno de todas as unidades de saúde como policlínicas, hospitais, laboratórios públicos e particulares, equipes da Secretaria de Serviços Públicos (Seserp) ampliaram as atividades e fazem a desinfecção das calçadas de grandes avenidas e de toda a orla da praia, em prevenção ao novo coronavírus.

Sexta-feira (27/3), 18h36

O Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb) encaminhará ofício ao Governo do Estado, a fim de que seja adotada, nas linhas de transporte intermunicipal, a mesma restrição implementada para as linhas municipais quanto ao número de passageiros por ônibus (limitado ao total de bancos). O órgão regional também requer que seja criada uma linha específica para o transporte de profissionais da saúde, segurança e assistência social. 

Santos já determinou à Viação Piracicabana, permissionária do serviço na Cidade, medidas para viabilizar o distanciamento entre os passageiros, a fim de que não haja aglomeração nos veículos. Em razão do reconhecimento do estado de calamidade pública na Cidade e à recomendação de trabalho sob regime home office, além do fechamento de escolas, o número de passageiros já reduziu significativamente nos coletivos municipais.

A média mensal, até o último dia 13, era de 130 mil passageiros/dia. Nesta semana, a média de embarques foi inferior a 30 mil. Os números mostram que não há dificuldade para implementar a medida no transporte municipal, uma vez que eles já circulam com redução de 77% de usuários. A CET Santos e a Viação Piracicabana informam que estão seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e demais órgão competentes, ampliando a higienização nos ônibus entre as viagens, no Terminal Valongo. As medidas também são intensificadas em todas as áreas de contato dos motoristas (câmbio, volante, caixa de dinheiro). Além disso, eles recebem orientações diárias para que façam a higienização própria sempre que possível, durante a jornada.

Banheiros fechados na praia

Quinta-feira (26/3), 16h28

Com a  proibição de circulação na faixa de areia, em vigor desde o dia 20, a Secretaria de Serviços Públicos lacrou os banheiros localizados na orla de Santos. No total, foram fechados 16, masculinos e femininos, localizados nas estruturas dos quiosques e postos de salvamento.  A restrição envolve também a instalação de barracas, cadeiras e guarda-sol, além a circulação de ambulantes na praia.

Terça-feira (24/3), 14h39

A Prefeitura iniciou trabalhos de higienização no entorno de equipamentos de saúde, principais vias da Cidade e pontos de ônibus, como medida de prevenção à propagação do coronavírus. O serviço foi iniciado na noite de segunda (23) e, até o momento, já foi realizado em pontos de bairros como Campo Grande, Castelo, Jabaquara, Areia Branca, Macuco, Encruzilhada, entre outros. São 12 endereços percorridos dia e noite.

Realizado pela Terracom, sob supervisão da Secretaria de Serviços Públicos, o serviço segue três etapas de higienização.Na primeira, os profissionais - munidos de equipamentos de proteção individual - lavam as estruturas com água e quaternário de amônia (produto desinfetante), com hidrojato. Depois, aplicam detergente neutro. Por fim, retiram o produto, utilizando a mesma substância da primeira etapa. Os principais locais da Cidade foram mapeados para orientar a atuação das equipes. São profissionais já acostumados com os procedimentos, que já atuam na limpeza das vias após as feiras livres.

Reconhecimento de calamidade 

Segunda-feira (23/3), 18h45

A Prefeitura de Santos encaminhou, nesta segunda-feira (23), à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) ofício para reconhecimento do estado de calamidade pública na Cidade a fim de viabilizar novas medidas necessárias para o combate ao novo coronavírus.

Apoio empresarial

Segunda-feira (23/3), 18h35

Santos ganhará o apoio da Associação Comercial (ACS) na busca por alternativas no enfrentamento da pandemia do coronavírus. Por meio de frentes de trabalho criadas nas áreas de saúde, construção civil e social, foram definidas ações para ajudar a Cidade no abastecimento de máscaras e respiradores e facilitar a reforma de espaços que possam ser utilizados pela Prefeitura para assistência à população.

Atendimento prioritário

Segunda-feira (23/3), 18h31

Seguindo as recomendações do Governo do Estado para enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Secretaria Municipal de Saúde está suspendendo os atendimentos e procedimentos eletivos (agendados, não urgentes) na rede municipal a partir desta terça-feira (24) até 7 de abril. Todos os pacientes serão reinseridos na lista de espera e remarcados. Agora, será dada prioridade à triagem e aos atendimentos de pacientes com suspeita de Covid-19.