Centro de Memória Esportiva De Vaney

Criado para resgatar, testemunhar e preservar a história esportiva de Santos - considerado desde 1955 o município mais esportivo do Brasil -, o Centro de Memória Esportiva De Vaney conta com uma coleção de mais de 500 troféus, conquistados a partir de 1939.

  

Possui, também, acervos fotográfico e pessoais com mais de mil imagens, biblioteca e hemeroteca esportivas, com matérias jornalísticas ordenadas por assuntos e modalidades. E ainda: registros de atletas veteranos, cds e dvds, material para pesquisa, depoimentos, auditório para palestras e pequenos eventos. Promove visitas monitoradas, publica informativo e mantém um coral de atletas veteranos, que se reúne semanalmente

 

História

A imagem mais antiga do acervo fotográfico data de 1895 – ela registra uma partida de futebol em um campo de várzea em São Paulo. Fotografias do Rei Pelé tomando banho, no carro, ao lado da rainha da Suécia e fazendo café também despertam a atenção dos visitantes.

Troféus

O equipamento expõe, em 16 vitrines separadas por modalidade, troféus dos Jogos Abertos e Regionais. O acervo aumenta todos os anos, quando o museu recebe os troféus conquistados nos Jogos Abertos pelas equipes santistas. Renata Agondi, Benedita de Souza e Daniele Zangrando são algumas das atletas com troféus e medalhas expostos no museu.

Arquivo

Inaugurado em 7 de outubro de 1991, o museu dispõe de um Arquivo Documental Esportivo, que, iniciado em 1997, conta hoje com 2.165 nomes de participantes de Jogos Oficiais pelo município, em todas as modalidades, entre 1939 e 1988. Há, ainda, súmulas dos jogos do Peixe a partir de 1920, arquivos sobre Pelé, Ayrton Senna e atletas de Santos, informações sobre modalidades nem introduzidas no Brasil, e vídeos sobre Copas e Olimpíadas.

Município mais esportivo do Brasil

Santos participou pela primeira vez dos Jogos Abertos em 1939, época em que envolviam todos os municípios brasileiros, e não apenas os paulistas. Sagrou-se campeã em atletismo e natação. Mas, para ficar com a posse definitiva dos troféus, os santistas tiveram que suar a camisa e conquistar o título do campeonato por três vezes consecutivas. Começava, então, um período de glórias, que garantiram a Santos, em 1956, o título de ‘Município mais esportivo do Brasil’. O reconhecimento de Santos como o ‘Município mais esportivo do Brasil’ só foi possível graças ao jornalista Adriano Neiva da Motta e Silva, o De Vaney. Suas pesquisas ajudaram a comprovar que Santos tinha o maior número de clubes, quadras, piscinas e campos de futebol do país. Com isso, a cidade venceu, em 1956, o desafio lançado pelo jornal O Globo, do Rio de Janeiro.

Competições

Os primeiros registros sobre o esporte organizado na cidade surgiram com o remo e as competições de barcos ou regatas nos clubes da Ponta da Praia. Os esportistas costumavam saltar no mar de um trampolim em frente aos clubes e atravessar para o Guarujá, hábito que motivou a competição Travessia do Canal a Nado. Também se praticava o atletismo e o tênis. O futebol, entretanto, só começou a ser organizado em Santos por volta de 1912.

História

O acervo do museu começou a ser formado em 1991, com os arquivos de De Vaney, falecido em 29 de janeiro de 1990.Conhecido como ‘poeta da crônica esportiva brasileira’, ele começou no jornalismo aos 17 anos, profissão à qual se dedicou nos 63 anos seguintes – ele falava e escrevia sobre todas as modalidades esportivas, em todos os níveis. No museu, encontram-se também as crônicas esportivas e a máquina de escrever do jornalista.