Museu do Mar

Com um grande acervo de biologia marinha da América Latina, possui a maior coleção de tubarões taxidermizados do país, inclusive o embrião de um exemplar com duas cabeças e dentes fossilizados de um megalodonte, animal pré-histórico, extinto há 30 milhões de anos.

Expõe também um tubarão-baleia; um peixe-lua, o maior peixe ósseo do mundo; aves marinhas e conchas com mais de 100 quilos. Grande parte da coleção vem do exterior.

 

Aquários

Os peixes palhaço, blue tang e yellow tang, representados no filme ‘Procurando Nemo’, podem ser vistos em um dos aquários do museu, assim como esponjas e crustáceos que deram origem ao desenho animado ‘Bob Esponja’.

Albatroz

Com três metros de envergadura, o albatroz-viageiro é considerado a maior ave marinha do mundo. Originária do Atlântico Sul, a espécie corre o risco de extinção – das 21 existentes, 19 estão ameaçadas.

Peixe-lua

Maior peixe ósseo do mundo, com 1,60 metro e 254 quilos, o peixe-lua também se encontra em exposição. Essa espécie de forma circular, que pode chegar a seis metros e a pesar 900 quilos, é encontrada nas zonas temperadas e quentes dos oceanos Atlântico e Pacífico.

Concha gigante

Dentre as mais de 21 mil conchas marinhas expostas, chamam a atenção dois exemplares gigantes da espécie Tridacna Gigas, considerada a maior do mundo. Uma delas, procedente das Filipinas, mede um metro de diâmetro e pesa 148 quilos.

Tubarão-anão

Já o menor exemplar da espécie é o tubarão-anão, com apenas 24 centímetros de comprimento. Ele tem o ventre bioluminescente, fazendo com que brilhe no escuro, sendo o único dos tubarões que possui a espinha pontuda na parte dianteira de sua primeira nadadeira dorsal.

Tubarão-baleia

Maior da espécie, o tubarão-baleia do Museu do Mar tem seis metros de comprimento e mais de uma tonelada - é o único exemplar exposto na América do Sul. O museu possui 40% de todas as espécies de tubarão do mundo.